Sobre acessibilidade

Serviços

Notícias Mais Notícias

16/11/2021 - 08:15

 

A presidente da Junta Comercial do Estado do Pará (Jucepa), Cilene Sabino, participou da assembleia anual da Associação de Registradores da América Latina e do Caribe, realizada, virtualmente, nesta sexta-feira (12), pela Associação na Câmara de Comércio de Bogotá. O evento contou com a participação de várias entidades de registro latino-americanas de mais de 12 países, com foco nas últimas tendências em registro, as ações realizadas no período de pandemia e a implementação de boas práticas para o fomento da economia.

A presidente da Jucepa, Cilene Sabino, que também é a vice-presidente da Federação Nacional das Juntas Comerciais (Fenaju), afirma que o convite é o reconhecimento ao trabalho que vem sendo realizado por meio da Rede de Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios (Redesim). Ações que desburocratizam e melhoram o ambiente de negócios e a vida do empreendedor no Pará, e neste ano de 2021, alçou a entidade à posição nº 1 no ranking do Doing Business Subnacional, conforme relatório produzido pelo Banco Mundial publicado em 15 de junho de 2021.

“O evento foi muito enriquecedor, pois nos dá a possibilidade de conhecer um pouco mais sobre os sistemas de registros mercantis utilizados pelos representantes dos países da América Latina, Espanha e Caribe. Além da troca de experiências, estou tendo a oportunidade de apresentar as potencialidades do Pará para os investidores internacionais presentes ao evento”, disse Cilene Sabino, presidente da Jucepa e vice da Fenaju. 

Asorlac

A Asociación de Registradores de Latinoamérica y el Caribe (Asorlac) é uma entidade sem fins lucrativos criada em 2010 na Conferência Internacional da Câmara de Comércio de Bogotá em cooperação com a International Finance Corporation (IFC).

A associação visa promover e facilitar o intercâmbio de informação sobre os sistemas de registro dos países membros e fortalecer a competitividade do setor empresarial dos países latino-americanos e do Caribe.

 

Por Fabíola Uchôa (JUCEPA)